23 abril 2015

{Eu indico} Assisti e amei: Orange Is The New Black


Já ouviu falar do seriado chamado Orange Is The New Black? Se sim, aposto que você amou. Se não conhece, corre assistir as duas temporadas que a terceira tá chegando em junho!
A série, que estreou sua primeira temporada em 2013 no Netflix, é baseada no livro Orange Is The New Black: My Year in a Women's Prison, de Piper Kerman, que narra sua passagem pela prisão. 
Piper, a protagonista da história, noiva do escritor Larry Bloom desfruta de uma vida tranquila de classe média. Porém, o deleite de uma vida boa acaba quando ela é condenada a cumprir 15 meses em uma prisão feminina federal. A partir daí, seu passado não muito limpo ressurge. O crime pelo qual é sentenciada ocorreu há dez anos, quando ela se envolveu em um relacionamento com Alex
Vause, que atuava um cartel internacional de drogas. E o pior (na verdade, o melhor) de tudo: Alex também foi punida pelos seus crimes e vai pagá-los na mesma prisão que Piper.
A cada episódio, a história não só de Piper mas de todas as mulheres que convivem com ela na prisão é contada. Além da trama da história ser incrível (e baseada em um fato real) ela não apresenta só dramas, romances e comédias, mas ela destaca uma parcela da sociedade que é excluída por ter escolhido um caminho errado e nos  mostra as lamentáveis condições de uma cadeia, onde muitas vezes as pessoas são desumanizadas por seus atos. Não foi só a trama da série que me comoveu e me fez ficar apaixonada, mas o modo como é contada a história de cada pessoa que está lá dentro, a essência que cada alma tem em si, os valores que são simplesmente ignorados pelo resto da população. Tudo isso só reforça que devemos deixar de lado aquele pré-conceito e jamais julgar alguém pela aparência.
OITNB vai te envolver do primeiro minuto até o último. Em menos de uma semana eu já havia assistido as duas temporadas e aguardo ansiosamente pela terceira. Uma ótima notícia: vai ter quarta temporada sim! <3
Beijos, espero que gostem da série.
Trailer da primeira temporada OITNB (não achei legendado, 
mas podem habilitar as legendas do youtube)


26 fevereiro 2015

Ausência, mudança e pedido de desculpas


Olá leitores, como estão?
Faz quase um mês que o blog está parado, mas houveram muitos contra tempos, que acabei ficando off por um tempo, mas deixa eu explicar tudinho.
Bom, eu mudei de cidade há alguns dias para fazer minha graduação. Sim, agora sou estudante de jornalismo <3 e com toda a mudança, papelada e tudo mais fiquei sem tempo para o blog, mas agora tudo está voltando ao normal!
Cursar jornalismo é um sonho que me acompanha desde o Ensino Fundamental e estou realizando agora. As aulas começaram há uma semana, mas eu estou amando muito e a cada dia tenho mais certeza que é isso que eu quero pra minha vida!
Mas como nem tudo são flores, precisei abrir mão de muitas coisas para ir atrás do que eu queria. Eu mudei de cidade sozinha, então deixei minha família e meu amor há umas cinco horas de viagem de onde estou. Realmente, está sendo bem difícil aguentar toda essa saudade, mas precisamos seguir nossos sonhos, não é mesmo?
Então, ainda estou me organizando, mas partir de agora vou poder continuar cuidando com todo amor e carinho do Depois do Café!
Mil beijos <3

07 fevereiro 2015

Nova parceria literária: Leonardo Barros


Olá, leitores, como estão?
O Depois do Café tem novidade: uma nova parceria literária!!
O autor parceiro do blog se chama Leonardo Barros, que esta lançando seu livro “Presságio – O assassinato da Freira Nua”.
Leonardo Barros é médico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. É autor do romance erótico “Amor de Yoni” (publicado em 2008); do suspense policial “O Maníaco do Circo – e o menino que tinha medo de palhaços” (publicado na XIV Bienal do Livro Rio, em 2009); da comédia “Saúde, Beleza, Prosperidade e Riqueza” (publicação independente, 2010) e da comédia “Solteiro Em Trinta Dias - Receitas de sucesso de um ex-otário” (publicado em 2011). 
“Presságio – O assassinato da Freira Nua” é sua quinta ficção e seu segundo suspense policial.
Sinopse: Alice tem vinte e seis anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição.
Agora Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima.
Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados, da primeira à última página!
Estou super ansiosa para ler meu exemplar, logo logo tem resenha!
Quer mais sobre o autor?
Facebook
Twitter
Canal do YouTube Senta e Escreve
Email: leobarrosescritor@gmail.com
Beijos!

18 janeiro 2015

Acreditar no amanhã - e fazer no hoje


Estamos em um dia comum, vivendo nossa vida comum. Alguns minutos passam, as coisas continuam como devem ser. Algumas horas vão embora e tudo em seu lugar... até que algo inesperadamente ruim acontece. Nosso dia comum torna-se um imenso dia ruim e às vezes essa pequena falha da normalidade da vida é transformada em um meteoro de infelicidade e desilusão. Eu, com certeza, sou campeã em fazer a tal da "tempestade em copo d'água" e isso acaba tornando as coisas um milhão de vezes mais difíceis.
De fato é ruim encaram uma situação complicada, mas fantasiar e torná-la pior é de longe mais difícil. Parece que fomos programados apenas para receber boas notícias, aceitar as coisas que transformam nossa vida em um paraíso, mas que na hora de ajustar a configuração de "saber lidar com os problemas" o computador travou e não deu tempo de reiniciar, então nascemos e aqui estamos. 
Quando ficamos com a cabeça borbulhando de pensamentos, estes que acompanhados de problemas geralmente tornam-se negativos, não conseguimos ver a luz do outro dia, como se todo nosso empenho em sermos pessoas melhores acabasse frente a uma pequena pedrinha no caminho. Bobagem nossa, o dia seguinte foi feito para termos uma segunda chance de acertar e mudar o que não nos faz bem.
Um tempo para pensar, chorar, gritar e fazer qualquer coisa que nos deixe leve é suficiente para acabar com todo esse furacão depressivo. Depois, colocar os pensamentos no seu devido lugar e voltar a acreditar que amanhã existe sim, mas só será melhor se começarmos a mudar o nosso hoje.
O que queremos, e a banda Jota Quest sabe disso, são dias melhores para sempre, que vamos alcançar se sabermos onde devemos começar.

14 janeiro 2015

2 anos de Depois do Café


Hoje o blog está completando 2 aninhos de vida e eu estou cheia de alegria. Nesse tempo, não só o blog cresceu quanto eu também. As postagens foram amadurecendo, mas claro que ainda é só o começo! 
Eu quero agradecer muito todo o incentivo que recebo de vocês, leitores, que sem ele com certeza o blog já teria terminado, como outros que já tive. Meu muito obrigada, de coração. ❤
Vamos comemorar, porque vem muito mais pela frente!

11 janeiro 2015

Resenha: Extraordinário


Olá, leitores, como estão?
Já fazia tempinho que eu estava louca para ler esse livro, então mês passado eu entrei em uma livraria e não sai de lá enquanto não comprei o livro e gente... é sensacional! Então, vamos lá?!
Resenha: O livro Extraordinário, da autora R.J. Palacio, gira em torno da vida do fantástico menino de dez anos chamado August Pullman, também conhecido como Auggie, que nasceu com uma síndrome genética muito rara que lhe custou a deformação de seu rosto, lhe impondo diversas cirurgias desde pequeno. Por conta disso, ele sempre chamou a atenção de todo mundo que passava ao seu redor, o que muitas vezes gerava espanto, comoção e outros tipos de reações que o deixava realmente chateado. Com o tempo, Auggie aprendeu a não dar tanta atenção para o que os outros pensavam a seu respeito, mas nem sempre era tão fácil, tanto para ele quanto para seus pais e sua irmã Olivia, chamada de Via. 
Por conta de sua deformação facial, Auggie nunca havia frequentado uma escola, até seus pais decidirem que seria bom para ele conhecer e conviver no ambiente escolar. É nessa etapa que sua vida realmente começa a mudar. Imagine entrar no quinto ano de uma escola particular de Nova York, sem conhecer ninguém e nem mesmo uma escola, onde tudo é absolutamente novo e você tem que aprender a lidar com preconceitos que a sociedade lhe impõe. É bem complicado, não é mesmo? Agora imagine ser o August Pullman, com um rosto completamente diferente de todos os que você já viu, que precisa enfrentar todos os medos de uma criança fisicamente normal somado a dificuldade de aceitarem seu rosto assim como é. Entre todos os obstáculos, o maior desafio para Auggie é mostrar a todos que ele é completamente normal como todos os outros garotos. 
O livro é narrado pelo próprio Auggie e também pelas pessoas mais próximas que o cercam. Ao mesmo tempo é emocionante entender o lado do garoto, todo o preconceito que ele sofre e o desejo de ser igual a todos os outros garotos "normais". Mas também é interessante ver o outro lado da história contado por pessoas que, mesmo não estando na sua pele, sofrem como o Auggie, como a Via, sua irmã. Particularmente, a parte narrada pela garota é uma das mais emocionantes, pois desde que Auggie nasceu, ela sofre por saber o que os outros pensam dele e como o olham quando passa. Mas Via, desde o nascimento de seu irmão, aprendeu a se virar sozinha por conta que seus pais precisavam cuidar do Auggie, ela foi deixada de lado e se sente mal por isso e ao mesmo tempo se sente mal por pensar de um modo egoísta assim. 
Extraordinário é uma história que conta a dificuldade de ser diferente e aceito como tal, nos mostra que a gentileza com as pessoas é um gesto incrível, nos ensina que às vezes ações maldosas, mesmo feitas sem querer, afetam não só a uma pessoa, mas a todos que a amam; e, principalmente, Extraordinário faz com que sejamos mais humanos e gratos pela vida, simplesmente por a ter; que não importa quem sejamos ou o que façamos, tentar ser uma pessoa melhor a cada dia constrói um mundo melhor de viver.

"Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil". Sr. Browne, página 55.


05 janeiro 2015

Um boneco chamado Woody

Olá, pessoal, como estão? Hoje vou compartilhar com vocês duas paixões: Fotografia e Woody (do filme Toy Story). 
Faz tempo que sou fã do filme Toy Story, acompanhei todos e não canso de assistir, acho muito criativa a ideia do filme, sem contar que é engraçado e fofo. Então, no Natal meu irmão ganhou de presente o boneco Woody e é claro que eu tive que brincar com ele também hahaha. Olha só o resultado:
Essa foi a foto que mais gostei <3



E aí leitores, gostaram do ensaio fotográfico com o Woody? hahaha Beijão <3